Tipos de cerdas e manutenções de pincéis

19:08

:: Tipos de pincéis

O melhor é aquele que dá a você toda liberdade na hora de criar!!!

Tipos de Cerdas:

Você encontra à venda pincéis de cerdas de marta, pônei, esquilo, orelha de boi, porco, camelo, de filamentos sintéticos e, também, dos dois tipos de materiais mesclados. A resiliência das cerdas, propriedade que determina a velocidade com que voltam à posição original depois de pressionados contra uma superfície (papel, tecido, madeira etc) é o item que diferencia os tipos disponíveis.

Aplicações

Técnicas que empregam tintas ou materiais auxiliares de consistência mais pastosa pedem pincéis com cerdas mais rijas, como as de porco e de orelha de boi, ou alguns tipos de cerdas sintéticas.

Técnicas que usam tintas mais líquidas, como a aquarela (inclusive em tecido) pedem pincéis com cerdas macias e, ao mesmo tempo, com maior grau de resiliência, como as cerdas de marta e de esquilo, chamadas petit-gris e, também. algumas cerdas sintéticas recentemente desenvolvidas.

Pincéis de cabo curto são mais prático de usar quando a peça está próxima, sobre uma mesa, ou em suas mãos. Já os de cabo longo são indocados para trabalhos mais distantes dos olhos, como as telas em cavalete.

Formatos

Pincéis chatos são indicados para pintar superfícies maiores, pois recobrem mais área em menor tempo do que os pincéis redondos.

Pincéis redondos, por formarem ponta, são mais utilizados em detalhes.

Pincéis de cerdas chanfradas ou o fun, pincel com formato de leque, são empregados geralmente para se obter efeitos especiais no trabalho.

Você encontra pincéis com cerdas de animais, sintéticas ou mistas em todos os formatos.

:: Manutenção dos pincéis (Mantenha-os como novos por mais tempo)

Um recipiente de vidro, uma latina perfurada de mesmo diâmetro: você só precisa destes dois elementos para montar uma eficiente ferramenta que ajuda a garantir vida longa aos pincéis usados para pintura.

Quando você mergulha um pincel sujo de tinta no solvente indicado, todo o líquido fica impregnado pelos resíduos que acabam aderindo, ainda que em quantidades microscópicas, às cerdas de todos os pincéis que serão limpos no mesmo recipiente. Separar o Solvente "limpo" do "sujo" é simples, aperfeiçoa a limpeza e permite que o mesmo solvente seja usado por mais tempo sem prejuízo para os pincéis.

Veja como fazer:

1) Providencie um recipiente de vidro de boca larga, não afunilada (para permitir a passagem da latinha).

2) Com o abridor de latas ou outro utensílio pontiagudo, faça furinhos sobre o fundo da lata, que pode ser de atum, extrato de tomate etc - o essencial é que tenha o mesmo diâmetro do vidro, para que o solvente limpo não se misture ao sujo..

3) Coloque a latinha com a boca para baixo dentro do recipiente, e despeje o solvente até a altura que seja suficiente para mergulhar as cerdas por inteiro.

4) Ao pressionar as cerdas sobre o fundo da latinha, os resíduos de tinta escorrerão pelos furinhos, e o solvente da parte de cima será mantido o mais limpo possível. Num primeiro momento, evidentemente, ele também ficará sujo pela tinta. Mas, passado algum tempo, os resíduos descerão pelos furinhos e se acumularão junto ao fundo do recipiente.

5) Depois de limpar o pincel no solvente, passe as cerdas sobre folhas velhas de jornal para remover o excesso e lave-as com sabão ou detergente neutro sob água corrente, esfregando-as na palma da mão.

6)Coloque os pincéis para secar com as cerdas viradas para cima

Fonte: Pinturas Decorativas

Compare preços de Refrigerador Brastemp, Máquina de lavar roupa e Celular com câmera no Já Cotei!

You Might Also Like

0 comentários